SOCIEDADE

Caso GDA : Coronel da UGP acusado de forjar provas

Publicado em: 15/01/2019 14:40:24
938 302
imagem de noticia

Luanda – Trata-se nada mais nem menos do que o financeiro da Unidade de Guarda Presidencial. O coronel José Ricardo Tchiwana é possuidor de um dos maiores patrimônios da guarda presidencial. Após um desentendimento com Francisco Yoba Capita, um empresário nacional afecto ao Grupo Delta Angola, que há escassos semanas denunciou publicamente um caso de ameaças contra a sua integridade física (e da família), na sequência de um negócio em que Tchiwana lhe fica a dever cerca de 800 milhões de kwanzas.

Fonte: Club-k.net
Para fugir ao pagamento da dívida, o coronel Tchiwana é citado como tendo feito uma aliança com o procurador-geral adjunto da República junto do Serviço de Investigação Criminal, Beato Manuel Paulo, contra o empresário, chantageando o mesmo com o intuito de evitar que ele tenha o seu dinheiro de volta.



O coronel possui casas luxuosas em vários bairros da capital entre elas Jardim de Rosas, Patriota, Benfica, está a construir um super matadouro no Rio Longa e possui uma super fazenda no Chongoroi, e muitos outros bens, para só referir alguns dos seus bens.



Na quinta-feira, 10 de Janeiro de 2019, o procurador Beato Manuel Paulo, na companhia do coronel Tchiwana e das esposas de quatro reclusos envolvidos num roubo milionário ao Grupo Delta Angola, estiveram na Cadeia de Viana, com o objectivo de forjar provas e minar a instrução processual, colocando os arguidos em liberdade o que aumentaria o risco de segurança do empresário e a sua família.

TAGS

Luanda – Trata-se nada mais nem menos do que o financeiro da Unidade de Guarda Presidencial. O coronel José Ricardo Tchiwana é possuidor de um dos maiores patrimônios da guarda presidencial. Após um desentendimento com Francisco Yoba Ca

Partilha esta notícia:
imagem de noticia

PUBLICIDADES

0 Comentarios
Seja o primeiro a comentar sobre esta notícia...