SOCIEDADE

Em Viana :Populares ao relento desde 2016 manifestam-se defronte administração municipal para exigir reassentamento

Publicado em: 04/03/2019 12:22:34
758 531
imagem de noticia

Fonte: KN
por Joaquim Tchauaco

Dezenas de antigos moradores do chamado bairro “Santa Paciência” no distrito urbano do Zango zero em Viana, manifestaram –se segunda-feira ,25, defronte a administração municipal para exigir a devolução de suas residência destruídas em Agosto de 2016 por alegada construção numa reserva fundiária do Estado.

Conta- se que naquela altura mais de mil famílias que se encontram agora instaladas em habitações precárias no mesmo local viram o martelo demolidor da anterior administração de Viana destruir as suas casas.

João Caetano uma das vítimas refere, que em caso de não indemnização vão ocupar os apartamentos vazios da Centralidade “Vida Pacifica”.

“ Se o governo não nos dar outras casas, vamos entrar nos apartamentos do Vida pacífica. Já se passaram três anos e nós continuamos ao relento”. Lamentou.

O nosso interlocutor fez saber que as chuvas que se abateram sobre Luanda à semana finda causaram a morte de duas crianças no local .

E, o porta-voz da administração municipal de Viana, Paulo Campos, atribui a responsabilidade pela demolição das mais de mil residências, à antiga equipa que geria os destinos do município Satélite. Entretanto, o responsável tranquilizou os populares , tendo dito que a resolução dos seus problemas consta das prioridades do novo elenco administrativo.

Paulo Campos revela que, recentemente o administrador municipal,André Soma, efectuou uma visita as vítimas do desalojamento naquele bairro e considerou que a manifestação estaria a ser motivada por pessoas estranhas ao processo.

TAGS

Dezenas de antigos moradores do chamado bairro “Santa Paciência” no distrito urbano do Zango zero em Viana, manifestaram –se segunda-feira ,25, defronte a administração municipal para exigir a devolução de suas resid

Partilha esta notícia:
imagem de noticia

PUBLICIDADES

0 Comentarios
Seja o primeiro a comentar sobre esta notícia...